RETROSPECTIVA 2018 – PARTE III: INVENCIBILIDADE E QUEDA DE RENDIMENTO DO ARSENAL

 

Somando os prós e os contras, o saldo desse meio de temporada do Arsenal Football Club foi positivo. Foi até acima das expectativas. Após uma mudança no comando da equipe, o fim da Era Wenger e o início da Era Unai Emery, tudo indicava que o clube teria dificuldades nesse início de temporada, era a coisa mais natural do mundo. Porém, Unai Emery está fazendo um excelente trabalho e já está conseguindo implantar sua filosofia de jogo com apenas 6 meses de trabalho. É claro que ainda faltam peças pra reforçar a equipe e os Gunners ainda são muito afligidos por desfalques de jogadores em razão de contusões, o que atrapalha muito a evolução da equipe. Vamos fazer um breve resumo do que foi esse meio de temporada da equipe principal do Arsenal.

Fonte: Stuart MacFarlane/Arsenal FC via Getty Images

invencibilidade de 13 jogos na premier league e não saímos da 5ª colocação

O começo do Arsenal na Premier League foi ruim, mas a tabela dos Gunners era complicada no início, além de ser o pontapé inicial de um novo trabalho sob o comando de Unai Emery, com alguns jogadores chegando à equipe. No primeiro jogo, enfrentou o campeão da temporada passada, Manchester City, e perdeu por 2 a 0, em casa. No segundo jogo, perde pro Chelsea em Stamford Bridge. Dessa vez, jogou melhor. Conseguiu empatar o jogo quando perdia por 2 a 0, mas sofreu o gol da derrota nos minutos finais do jogo. Em seguida, a partir do 25 de agosto de 2018, Arsenal emendou uma sequência de vitórias que deixou o torcedor empolgado. Venceu equipes de médio porte como West Ham United, Newcastle United, Cardiff City, Everton, Fulham, Watford e Leicester City. Foram 7 vitórias seguidas, que culminou com a vitória em cima do Leicester City no dia 22/10/2018, no Emirates Stadium. Entretanto, depois dessa série de vitórias, os Gunners empataram 3 jogos seguidos (Crystal Palace, Liverpool e Wolverhampton Wanderers). Venceu Bornemouth e conquistou uma vitória no North London Derby contra o rival Tottenham Hotspur, no Emirates Stadium. Começou bem o último mês do ano, vencendo Manchester United no Old Trafford. Depois, venceu Huddersfield Town pelo placar mínimo. Foram 14 jogos de invencibilidade na Premier League. Arsenal completou 22 jogos de invencibilidade, contando todas as competições, sua maior marca desde 2007, quando ficou 28 jogos sem perder. Porém, a partir do dia 16 de dezembro de 2018, a coisa desandou e houve queda de rendimento do Arsenal com uma série de jogadores se contundindo e o técnico Unai Emery tomando algumas decisões equivocadas. Entre 16/12/2018 e 29/12/2018, Arsenal só conseguiu vencer uma partida contra o Burnley, contando todas as competições. Foram 3 derrotas (Southampton, Tottenham Hotspur e Liverpool) e um empate com Brighton & Hove Albion.

 

resumo do que foi esta metade de temporada do arsenal com destaque pra nova comissão técnica, os reforços e o trabalho até aqui do novo comandante

 

Fonte: https://www.express.co.uk/sport/football/1062279/Arsenal-transfer-news-Lucas-Torreira-Unai-Emery

Na temporada 2018-19 tivemos não só uma mudança técnica, que tirou do comando depois de 22 anos o maior técnico da história do clube, como também grande parte daqueles que compunham o seu staff por tantos anos. O clube mudou desde sua parte médica até scout, só Emery que veio para assumir o comando técnico trouxe inúmeros nomes, como: o seu assistente principal (Juan Carlos Carcedo); treinador da equipe principal (Pablo Villanueva); treinador de força e condicionamento (Julen Masach); treinador de goleiros (Javi Garcia); e um analista de vídeos (Victor Manas). Além de outras mudanças como Chris Morgan (Fisioterapeuta), Paulo Barreira (Fisioterapeuta), Jordan Reece (Fisioterapeuta), Tim Parham (Coordenador de Reabilitação) e inúmeras mais, como scouts em todo o mundo e funções menores dentro do clube, somos praticamente outro clube.

Essa foi a parte técnica por trás do clube, dentro de campo também tivemos mudanças, e não foram poucas, apesar de não tão badaladas. Emery junto a Sven, Raul e (ainda) Gazidis, trabalharam na pré-temporada e trouxeram 5 nomes, que vou elencar para vocês:

  • Stephan Lichtsteiner: o suíço de 34 anos veio da Juventus de forma gratuita e chegou para ser um tapa buraco na defesa, sendo o step de Bellerín e as vezes talvez um terceiro homem na zaga. É de longe o nome mais conhecido deles e até mais vangloriado, com muitos declarando que Héctor estava com os dias contados, que poderia tirar um cascalho do FCB. Mas dentre os que recém chegaram, é também o que mais decepcionou. Com a disponibilidade de Bellerín e nomes para a zaga, ele havia feito poucas aparições na temporada e em competições menos importantes, como EFL, e depois EL, e feito digamos que bem o seu papel, mesmo ainda pesado e fora do ritmo. Mas quando a zaga começou a se despedaçar em lesões e Bellerín sentiu, Lich não conseguiu suprir a altura, e além de fracas aparições, proporcionou falhas fatais. Participando de 6 jogos só no mês que passou, ele não cumpriu o que era esperado.
  • Sokratis Papastathopoulos: o grego que na verdade foi o primeiro a ser confirmado, poucos dias antes de Lich, veio do BVB por £16/17m e também era visto como uma solução a curto prazo, até o clube se acertar e voltar a investir melhor nas próximas janelas, pois não era um garoto, e estava chegando ao clube já na casa dos 30. Mas atrás de Torreira e junto a Leno, ele tem sido um dos principais nomes do atual elenco, um dos poucos a atuar bem. Para destacar melhor, até um dia antes do jogo vs. LFC, Papa tinha a maior taxa de vitórias de um Gunner nesta temporada da Premier League, com 66,67%, 8 vitórias em 12 jogos. Jogador de grande liderança e personalidade forte, tem tudo para ser o novo xerife da zaga por pelo menos alguns anos.
  • Matteo Guendouzi: Francês e com apenas 19 anos, o que o clube estava pesando? AW renasce? Sim, era estranho, mas ainda tínhamos um jovem francês chegando na janela. Meia habilidoso, ele tem um ótimo passe, movimentação, bom desarme e principalmente lucidez, além da aparência desengonçada de David Luiz. Matteo (que custou £8m vindo do Lorient) surpreendeu, e logo na pré-temporada. O achado de Sven dominou os jogos que antecederam a nova temporada e passou de uma peça suspeita a animadora. Todos queriam vê-lo na nova temporada, até porque o meio do clube era o setor mais decepcionante por anos. E o jovem meia surpreendeu mais uma vez, quando não só começou como titular na temporada ao lado de Xhaka, como se segurou na titularidade pelos jogos seguintes, fazendo aparições até de destaque, mesmo nas duas derrotas iniciais. E foi peça de tremenda importância até a constituição da dupla Xhaka-Torreira, que na maior parte levou a equipe a uma ótima sequência invicta. Recentemente, Matteo voltou a titularidade e fez uma boa partida vs Fulham, acertando desarmes, bolas longas e principalmente duelos ganhos. É obviamente um jogador com algumas falhas e pontos a serem corrigidos, mas surpreende por ser apenas um garoto e ter maturidade e tranquilidade para mostrar o seu talento na maior liga do mundo. Tem tudo para ser um WC e um dos grandes nomes da nova geração francesa.
  • Bernd Leno: GK alemão de 26 anos, era junto a Sokratis e Lich um dos nomes mais conhecidos chegando na janela, e talvez um dos mais esperado, depois do fiasco defensivo e das falhas de GKs que tivemos na temporada anterior. Leno chegou para assumir o gol e ninguém esperava outra coisa, a não ser um preparado e mais motivado Cech, que iniciou a temporada com tudo, fazendo partidas incríveis e alguns milagres. Fora algumas partidas na EFL e EL, Leno só estreou na PL lá na 7º rodada, e entrou no meio do fogo, substituindo a infeliz lesão de Cech. Pegou de cara um jogo complicado vs Watford, e também iniciou a temporada com milagres, fazendo uma ótima partida. E até o presente momento, é o dono da posição, proporcionando poucas falhas e não dando muita margem para o veterano. Promete muito com a camisa do clube, e deve proteger a baliza Gunner por pelo menos mais meia década.
  • Lucas Torreira: Chegamos finalmente ao dono do nosso meio e também dos nossos corações. O jovem meia uruguaio de 22 anos fechou a janela Gunner e chegou por (parcelados) £30m da Sampdoria. Dando o seu cartão de visitas já durante a copa, Torreira demorou alguns jogos para chegar a titularidade (pois havia iniciado a temporada após os outros e para Emery precisou conquistar o seu espaço, isso mesmo entrando e já mudando a cara da equipe em todos os jogos), mas já é visto como a solução de um meio que vinha sofrendo por quase uma década, desde a saída do ídolo Gilberto Silva. O jovem motorzinho, que trouxe toda a mística e raça uruguaia, é um talento incontestável e talvez não só uma das surpresas da temporada, como um dos destaques gerais da liga. Conquistou 4 MOTM em pouco menos de meia temporada, e teve incríveis 14 jogos seguidos com média acima de 7,0 por suas últimas performances. Torreira é um oásis em meio ao deserto da reformulação. É peça-chave para o clube voltar ao que já foi, um dos postulantes a todos os títulos!

Por fim destacaremos o condutor deste Trem Bala fora dos trilhos:

  • Unai Emery: Nome longe de unanimidades, Emery chegou ao Arsenal após conquistar quase tudo no PSG, liga nacional e todas as copas, mas ainda saiu de lá com um ar de trabalho não concluído, pois não trouxe o principal objetivo do clube, que ainda hoje é a UCL, e também não soube controlar os desejos de Neymar e cia, que claramente comandam o clube do sheik. Mas antes de chegar ao time francês, Emery havia feitos trabalhos sublimes, e deixado boas impressões em todos os clubes por onde passou, levando alguns deles a primeira divisão após muitos anos, outros as ligas europeias e também conquistando incríveis 3 títulos seguidos da EL com o Sevilla, E apesar de ter algumas estrelas, no Arsenal ele não teve um jogador comandando o clube. E como apenas head coach (deixando contratações, contratos e mercado para Sven e Raul), pode iniciar o trabalho da sua maneira, perdendo os dois jogos iniciais da PL para Man City (2-0) e CFC (3-2), mas logo após isso conquistando 12 vitórias seguidas e ficando 23 jogos também seguidos sem perder. E com isso tendo números, mesmo que despercebidos por alguns, melhores que Mourinho (13/14 e 16/17), Pochettino, Klopp e Guardiola em suas primeiras 16 rodadas na PL, que foi o período infelizmente exato onde ele começou a ser acometido por lesões, e onde perdeu toda a defesa, chegando a ter 4 zagueiros no DM. Pode não estar proporcionando o melhor futebol da liga, e também errando em algumas decisões nas últimas rodadas, mas o seu bom início não pode ser apagado. Além desses números impressionantes, Emery conseguiu recuperar nomes que até a temporada passada eram odiados pelos torcedores. Recuperou Bellerín (que no momento faz muita falta); Iwobi (que teve um incrível começo de temporada, sendo importante em muitas partidas e que está voltando nas últimas); Welbeck (que até a sua grave lesão estava suprindo com muita maestria nas copas, marcando muitos gols), Holding (que também até a sua lesão estava em ótima fase, sendo o dono da posição e deixando o clube sem defesa após sua baixa); e talvez o mais odiado e errôneo, Xhaka (que junto a Torreira cresceu de forma absurda, e teve tremenda importância na ótima sequência, tendo números ótimos, em alguns pontos até superiores ao uruguaio), além de Mustafi que vinha errando menos e outros. Quer dizer, se o torcedor parar para pensar e deixar apenas de atacar, ele irá perceber que Emery tem feito muito com um elenco inferior aos rivais e também bastante curto, tem feito muito além do que esperávamos de uma primeira temporada, atualmente em 5º e a 3 pts do 4º colocado, além de 3 do 6º e 10 do 7º. Então apenas DEIXEM ELE TRABALHAR. Teremos sim ainda algumas quedas e também erraremos no longo caminho que nos espera, mas precisamos de sequência e de algumas janelas. Todos os grandes precisaram!

 

destaques positivos e negativos

Dentre os destaques positivos, temos os jogadores do Arsenal que mais se envolveram nos gols dos Gunners nesta temporada: Aubameyang 19 (16G+3A); Lacazette: 15 (9G+6A); Ramsey: 9 (3G+6A); Iwobi: 8 (2G+6A); e Mkhitaryan: 7 (3G+4A). Pierre-Emerick Aubameyang faz uma temporada sensacional e tem tudo pra ser o artilheiro da Premier League. Lidera a tabela de artilheiros com 14 gols. Ele forma um dupla explosiva com Alexandre Lacazette. Essa parceria já rendeu muitos gols pros Gunners. Não podemos também destacar a importância de Aaron Ramsey, que vem muitas vezes começando os jogos no banco de reservas, mas quando entra em campo, contribui bastante pro resultado positivo dos Gunners. Por fim, Lucas Torreira caiu nas graças do torcedor por seu espírito combativo e por ser um jogador muito talentoso, que vai dar muitas alegrias aos gooners.

#
14
Nome
Pierre-Emerick Aubameyang
Nacionalidade
gab Gabão
Posição
Atacante
Height
1,87 m
Weight
80 kg
Time Atual
Arsenal
Nascimento
18 de junho de 1989
Idade
29

Amistoso

TemporadaClubGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-18Arsenal000000
2018-19Arsenal100010
Total-100010

Europa League

TemporadaClubGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-18Arsenal000000
2018-19Arsenal200030
Total-200030

FA Cup

TemporadaClubGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-18Arsenal000000
2018-19Arsenal100010
Total-100010

International Champions Cup

TemporadaClubGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-18Arsenal000000
2018-19Arsenal010030
Total-010030

Premier League

TemporadaClubGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-18Arsenal10400130
2018-19Arsenal15400250
Total-25800380

Total da Carreira

TemporadaGolsAssistsCartões amarelosCartões vermelhosAppearancesOwn Goals
2017-1810400140
2018-1919500350
Total29900490

Com relação aos destaques negativos, saliento o mau desempenho defensivo do Arsenal. Houve muitas falhas de defensores como Stephan Lichtsteiner, Laurent Koscielny e Ainsle Maitland-Niles. Mesut Özil teve lampejos em alguns jogos, mas de modo geral foi uma grande decepção e as críticas em relação ao futebol do camisa 10 do Arsenal foram muitas. Entre os destaques negativos, podemos mencionar também a eliminação do Arsenal na EFL Carabao Cup (Copa da Liga). Os Gunners entraram na 3ª Fase. Enfrentaram Brentford e Danny Welbeck fizeram 2 gols na vitória por 3 a 1. Alexandre Lacazette fez o outro gol. Nas Oitavas de Final, Arsenal enfrentou Blackpool, equipe da 3ª Divisão, e venceu novamente, no mesmo Estádio (Emirates Stadium) por 2 a 1. Stephan Lichtsteiner e o jovem Emile Smith Rowe marcaram os gols dos Gunners. Nas Quartas de Final, Arsenal novamente jogou em casa e perdeu o North London Derby pro Tottenham Hotspur por 2 a 0. Son Heung-Min e Dele Alli fizeram os gols dos Spurs.

 

as novas contratações

O Arsenal contratou 5 jogadores para fortalecer seu plantel em 2018-19. Vamos falar um pouco sobre o desempenho de cada um deles nessa primeira metade de temporada:

Leno → Começou como reserva, mas logo conquistou a posição de titular após lesão de Čech. Empilhou boas atuações e apareceu bem em diversos momentos, embora ainda precise se aprimorar em alguns aspectos como saída do gol. No mais, é bem seguro debaixo das traves e mostra incríveis reflexos.

Lichststeiner → Veio para ser reserva de Bellerín, mas foi além disso. Atuou improvisado como zagueiro em algumas oportunidades, porém ainda não convenceu o torcedor de que é uma opção segura, apesar da experiência. Não foi tão bem em alguns jogos e lembro de poucos momentos em que foi bem. Precisa melhorar para o resto do ano, é um jogador importante a nível de elenco.

Sokratis → Não precisou de muito para mostrar que é nossa melhor opção do setor hoje. Fez várias atuaões seguras e parece ter recuperado sua confiança dos bons tempos de Borussia, que não vinha se repetindo na reta final pelo clube alemão. Ficou no banco em alguns jogos para dar sequência à Holding, que acabou lesionado. Seria ideal que tivesse um companheiro mais seguro que Mustafi. No geral, achei positivo até aqui.

Torreira → Um dos melhores do time até o momento, se não o melhor. Emery deixou no banco nas primeiras rodadas por questões hierárquicas, mas o uruguaio mostrou que é um dos donos do meio-campo. Muita intensidade, vontade, trabalho defensivo ótimo e ainda marcou 2 gols em jogos importantes que nos asseguraram vitórias. Tem tudo para seguir nesse ritmo e ser um dos pilares do time não apenas agora, mas por vários anos.

Guendouzi → Foi o reforço menos badalado e chegou de maneira discreta. Logo em agosto, foi eleito o melhor jogador do mês e empolgou a torcida. Tem muito potencial e vem sendo bastante utilizado por Emery, mas ainda precisa se aprimorar em alguns aspectos, o que deve acontecer naturalmente. Personalidade e muito talento.

 

necessidade de reforços

Na primeira metade da temporada, notou-se claros pontos fracos em relação ao elenco. Algumas posições ainda são carentes, e muitas vezes o caminho que temos que recorrer é a improvisação de jogadores, o que não acho legal se tornar uma rotina. Em meio à essa situação, digo que as maiores carências do time, hoje, são: Zagueiros e pontas. Algumas posições como a lateral esquerda e meio-campo também parecem precisar de reforços, mas ao meu ver a necessidade não é tão alta no momento quanto às duas citadas primeiramente. Na lateral esquerda temos duas boas opções: Kolasinac e Monreal. O primeiro vem ganhando cada vez mais espaço entre os titulares e justificando isso com boas atuações, já o espanhol é um velho conhecido da torcida e sempre me agradou vê-lo atuar por se apresentar bem tanto na fase defensiva quanto ofensiva. O principal problema desta posição é a regularidade física. Ambos sofrem com lesões com uma certa frequência, e isso compromete em alguns momentos. Monreal também está em final de contrato, e aos 32 anos já podemos começar a monitorar o mercado. Portanto, acredito que é uma posição que devems olhar com atenção, mas não vejo como uma grande necessidade para esta janela. Quanto ao meio-campo, há quem diga que precisaremos de um substituto para Ramsey, que nas mãos de Emery se tornou um meia. Considerando que, para volantes, já contamos com Torreira, Xhaka, Guendouzi, Elneny e Niles, também não vejo emergência. Já para a meia, contamos com Özil, Mkhitaryan e Iwobi (sim, ele é meia de ofício). Traduzindo, temos 8 opções para um setor que geralmente utiliza 4 atletas. Digo o mesmo que foi dito quanto à lateral esquerda: Podemos monitorar o mercado e ficar atentos à oportunidades, mas também não existe essa urgência. Então, vamos falar sobre a zaga e as pontas, necessidades reais do atual elenco.

Zaga: Sokratis, Koscielny, Mustafi e Holding. Atualmente contamos com esses 4 zagueiros de ofício no elenco. Ter perdido Holding para o resto da temporada devido à lesão foi um verdadeiro desastre, pois vinha em uma crescente e se mostrando útil ao time. Koscielny também já não é a opção confiável que já foi um dia. Caminhando para os 34 anos, sabemos que o histórico de lesões do francês é considerável, o que compromete seu desempenho técnico e físico, além de ter voltado de mais uma grave lesão recentemente. Mustafi teria tudo para se firmar entre os 11 iniciais, mas continua sendo inconstante. Oscila entre bons e maus momentos e até hoje não convenceu 100%. Sokratis é o melhor zagueiro do atual plantel. Contratado para esta temporada, o zagueiro se tornou uma figura certa no time titular e vai bem na maioria dos jogos. Considerando esse cenário, digo: Precisamos de um zagueiro para chegar e vestir a camisa. Um companheiro para Sokratis, eu diria. Listei algumas opções que eu acredito que podem valer a consulta.

  • Miranda: O zagueiro brasileiro da Inter de Milão já está com 34 anos, é verdade, mas chegaria pronto para amenizar um problema real do Arsenal de imediato. Acredito que oferecer um contrato não muito longo (1 temporada e meia) pode ser útil e ser titular enquanto buscamos outras peças para utilizar em um prazo maior. A Inter fala em algo em torno dos €10m para liberá-lo. → Vida: O zagueiro croata que deixou boa impressão na Copa do Mundo da Rússia chegou a ser especulado no Emirates, mas o negócio não avançou. Atua no Besiktas, clube turco que vive crise financeira e tem perdido jogadores devido a isso, o que pode facilitar a transferência do jogador para outro clube. 29 anos.
  • Godín: O capitão do Atlético de Madrid segue com a situação indefinida. Ainda sem renovar o contrato, o nome do uruguaio parece ventilar no mercado. 32 anos e pronto para assumir a zaga da maioria dos clubes europeus.
  • Benatia: O marroquino parece ter cada vez menos espaço na Juventus, que está interessada em Ramsey. Será que envolver os dois no negócio não pode ser vantajoso para ambos? Aos 31 anos, o experiente zagueiro já demonstrou qualidade pelo clube italiano e seria uma opção interessante em vista do que temos hoje.

Pontas: Acredite se quiser, mas o Arsenal não possui pontas. O que mais se assemelha em características é Iwobi, que originalmente é um meia e tem quebrado um galho pelos lados do campo na maioria de suas oportunidades. Aubameyang também atuou aberto em várias oportunidades, mas é um definidor nato e precisa jogar mais próximo ao gol. Mesmo com boa velocidade, Auba não é um quebrador de linhas e driblador nato. No entanto, é uma posição que geralmente exige um investimento mais alto, então é necessário mapear bem o mercado. Vamos às sugestões.

  • David Neres: O jovem brasileiro do Ajax vem tendo boas atuações pelo clube holandês e pede passagem em um clube que possa colocá-lo em maior evidência. É verdade que o Ajax está nas oitavas da Champions e o Arsenal na Europa League, mas ao longo da temporada a visibilidade da Premier League é incontestavelmente maior. 21 anos, rápido, talentoso e brasileiro. Perfil que agrada bastante que vos escreve.
  • Lozano: Mais um do futebol holandês, o mexicano de 23 anos também chama atenção. Ganhou ainda mais evidência na Copa do Mundo e é um dos destaques do tradicional PSV. Fala-se em uma proposta do Chelsea na casa das £36m, será que o Arsenal teria força para competir? Seria um jogador bem útil no lado vermelho de Londres.
  • Pavón: O argentino do Boca Juniors não terminou 2018 como começou. Caiu de produção e passou a ser contestado pela maioria que já viu potencial no jogador algum dia. O fato é que ainda é jovem e prestes a completar 23 anos ainda tende a evoluir. Atua pelos 2 lados, mas precisa recuperar confiança.

 

resultados

Arsenal 2018-19

DataMatchHorário/Resultado

 

LISTA DE ARTILHEIROS

Artilharia Arsenal 2018-19

RankJogadorPosiçãoGols
1gabPierre-Emerick AubameyangAtacante19
2fraAlexandre LacazetteAtacante15
3engTyreece John-JulesAtacante10
4engBukayo SakaMeio-campista10
5engJoseph WillockMeio-campista9

 

TABELA DE CLASSIFICAÇÃO DA PREMIER LEAGUE

Premier League 2018-19

PosClubPtsPWDLFAGDForma
165262051591544
W W D D W
262262024722052
W W L W W
360262006542529
L W W W W
451261565523517
W W D W W
550261556533716
L W W L W
650261556452916
W L L W L
73926116934331
L W W W D
83625106933330
W D L D W
9332696113637-1
W L W L L
10332696113239-7
W L L D D
113326103133747-10
L W W L L
12322695123134-3
L L D L L
13272676132734-7
L L D W D
14272676132839-11
L L L D L
15272676132947-18
W D D D W
16252674152447-23
D L L W W
17242566132133-12
L W W L D
18242659122844-16
W W D D L
19172645172558-33
L L W L L
20112625191448-34
D L L L L

 

Nota de agradecimento: agradeço a contribuição do amigo Gabriel Viana @gabrielviannad, do perfil @_gunnersbr, editor-chefe do site sobreojogo.wordpress.com e redator no site HTE Sports (http://htesports.com.br/author/gabriel-vianna/). Ele foi responsável pelo texto referente às novas contratações dos Gunners e à necessidade de reforços. Outra valiosa contribuição foi do amigo Lima do perfil @brasilgooner  no texto referente ao resumo do que foi esta metade de temporada do Arsenal com destaque pra nova comissão técnica, os reforços e o trabalho até aqui do novo comandante.

Start a Conversation

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *